Saudade, Por Verinaldo Enéas

O tema ora abordado, tem sido tema de discussão e debate entre filósofos, pensadores, poetas, românticos e diversos segmentos da sociedade, que tentam compreender, talvez o incompreensível pela razão, mas acatado pelo o coração.

Certa vez, li de um poeta a seguinte relato sobre saudade: para ele saudade ‘’Retrata  a inegável preocupação dos pais, nos tempos atuais. A saudade que temos dos velhos perigos, do tempo em que nossas preocupações eram de que nossos filhos não aprendessem palavrões, que não caíssem do cavalo, que não se afogassem ao nadar nos rios ou açudes, que não fossem picados por alguma cobra ou que não brigassem na escola. Hoje as preocupações são outras, daí a saudade de nosso berço natal e daquele tempo’’.

Saudade é uma palavra que vem de origem latina, utilizada para definir sentimento de falta de algumas pessoas, objetos, lugares ou acontecimentos vividos. A palavra vem do latim “solitate”, que na tradução literal quer dizer solidão, mas em português ela adquiriu um significado bem mais romântico, como – “Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las”.

Além disso, podemos sentir a falta de festas de família, de amigos e professores da escola, de uma roupa que era especial, um presente que ganhamos de alguém importante para nós, etc. Este sentimento sempre foi tema de músicas, poemas, filmes e não há quem já não o tenha sentido. Por ter um caráter melancólico e triste, a palavra saudade aparece em poesias e poemas, retratando os sentimentos de seus autores. Muitas músicas falam de saudade, a fim de mostrar o lado romântico da vida, existente nas relações afetivas, nos amores perdidos, na família ausente, nos animais que partiram, nas viagens, etc. E quem não tem saudade disso!

Por incrível que possa parecer, saudades são aquelas sensações que se acumulam em nossos corações, inundam nossos pensamentos, transbordam por nossos olhos, deslizam em gotículas de lembranças que, por fim, morrem na realidade de nossos lábios. Fernando Pessoa escreveu que: "Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos dos sonhos que tivemos dos tantos risos e momentos que compartilhamos”.

O ser humano é fantástico. Porém, imperfeito e inacabado. Pronto para viver todas suas dimensões humanísticas. Ora, convivendo com o sentimentalismo nostálgico que a vida impõe, ora, vivendo num mundo real que o deixa mais distante, mais inquieto, mais amargurado, sem noção da resolução de seus problemas cotidiana.

Portanto, a saudade faz parte da vida. Viver um momento sentindo saudade de algo que já se passou é extremamente saudável.  É algo que vai além do passado, ultrapassa barreiras, mexe com a memoria, e mantem vivo a chama do presente, sem esquecer que o hoje tem correlação com o ontem, e que o amanhã vai depender de como  você viveu o presente.

Para finalizar recorro a seguinte frase: ‘’Quando é verdadeiro, a distância não separa, o tempo não enfraquece e ninguém substitui... Nunca deixe que a saudade do passado e o medo do futuro estraguem a beleza de hoje, pois há dias que valem um momento, e há momentos que valem por toda uma vida’’.


VERINALDO ENEAS DA COSTA
PROFESSOR DE FILOSOFIA
Saudade, Por Verinaldo Enéas Saudade, Por Verinaldo Enéas Reviewed by Portal Amparo Ligado on 06:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

"Design, Logomarca e Identidade Visual By Pr. Jader Medeiros. Copyright © 2015 All rights reserved". Tecnologia do Blogger.