A primeira guardete do porto de Cabedelo é da cidade de Amparo

“Foi um sonho realizado, em que, a protagonista foi além do imaginável”. Assim definiu Marta Alves ao ser indagado, sobre como se sente, sendo a primeira mulher, a ser segurança de um Porto Marítimo, ou seja, da principal porta do Estado da Paraíba para o mundo.

Nesta semana em que se comemorar o Dia Internacional da Mulher, a notícia de que a primeira mulher assumiu o cargo de segurança no Porto de Cabedelo, uma conquista, além de individual, e sim, coletiva, ou seja, de todas as mulheres da categoria, tem um significado especial, principalmente por se tratar de uma filha do cariri paraibano, mais precisamente do Sitio Pelelê localizado aqui no Município de Amparo.

A nova Guardete falou que foi uma dádiva de Deus, uma conquista com o sabor de uma grade vitória, não só pelo fato, de ser segurança feminina, o que por si só já era a realização de um sonho, mais, principalmente, por estar trabalhando no patrimônio da União administrado pelo Estado, mais importante da Paraíba, por onde nossa produção e exportada para outros recantos brasileiros e estrangeiros. Sim: “Foi um sonho realizado, em que, a protagonista foi além do imaginável”. Ressaltou Marta.

Indagada sobre seu trabalho, a jovem Guardete, o desenhou: “é maravilhoso quando se trabalha no que se deseja, não existe esforço, o trabalho é realizado com prazer”. “Os que trabalham no setor são solidários e prestativos, os da administração, a educação na relação com o trabalhador é um fator destacável”. Concluiu Marta Alves, a primeira Guardete do Porto de Cabedelo, e artista plástica. 

Assessoria de Comunicação – Rede SOS Mulher / Cabedelo