Brasil está na chave mais difícil da primeira fase da Copa do Mundo. A constatação é da Fifa, que fez as médias dos grupos de acordo com o as posições das 32 seleções no último ranking mensal. Com Costa Rica, Sérvia e Suíça ao lado do time de Tite, o E foi considerado o mais forte pelo site oficial do Mundial.

Campeã em 2014, a Alemanha chega à Rússia com a liderança do último ranking antes da Copa, seguida por Brasil, Bélgica, Portugal e Argentina. A seleção russa é apenas a 70ª colocada, com a pior posição de todos os países classificados ao Mundial.

No Grupo E, a melhor colocada após o Brasil é a Suíça, em sexto. Ainda com Costa Rica (23ª) e Sérvia (34ª), a chave teve a melhor média de posições: 16,25. O segundo grupo mais bem avaliado foi o C, com França (sétima), Peru (11°), Dinamarca (12ª) e Austrália (36ª), média de 16,5.

O Grupo A, de Uruguai (14), Egito (45°), Arábia Saudita (67ª) e Rússia (70ª) ficou na lanterna, com 49. Já o Grupo B, único com duas seleções do "top 10" do ranking, ocupou apenas a quarta posição entre as chaves: Portugal (quarto), Espanha (10°), Irã (37°) e Marrocos (41°), com a média de 23.

Confira a ordem dos grupos por médias:

Grupo E - média 16,25
Brasil (2°)
Suíça (6ª)
Costa Rica (23ª)
Sérvia (34ª)

Grupo C - média 16,5
França (7ª)
Peru (11°)
Dinamarca (12ª)
Austrália (36ª)

Grupo G - média 22,75
Bélgica (3ª)
Inglaterra (12ª)
Tunísia (21ª)
Panamá (55ª)

Grupo B - média 23
Portugal (4°)
Espanha (10ª)
Irã (37°)
Marrocos (41°)

Grupo D - média: 23.75
Argentina (5ª)
Croácia (20ª)
Islândia (22ª)
Nigéria (48ª)

Grupo F - média: 24.25
Alemanha (1ª)
México (15°)
Suécia (24ª)
Coreia do Sul (57ª)

Grupo H - média: 28
Polônia (8ª)
Colômbia (16ª)
Senegal (27°)
Japão (61°)

Grupo A - média: 49
Uruguai (14°)
Egito (45°)
Arábia Saudita (67ª)
Rússia (70ª)

Sport TV