Supostas irregularidades em doações feitas a candidatos a deputado durante a campanha eleitoral deste ano na Paraíba estão na mira do Ministério Público Federal (MPF). Os procedimentos foram instaurados pelos procuradores Rodolfo Alves e Sergio Pimentel.

De acordo com os documentos do MPF, os candidatos teria recebido doações de desempregados ou de pessoas cuja capacidade econômica seria incompatível com o montante doado. Foi identificado ainda um doador que seria beneficiário de um programa social do governo federal.

O MPF também vai apurar empresas fornecedoras de bens e serviços de campanha com número reduzido de empregados, indicando indícios de falta de capacidade operacional.

Parlamentares são investigados

Entre os nomes de políticos investigados estão os deputados Anísio Maia (PT), Aníbal Marcolino (Avante), Lindolfo Pires (Podemos) e Trócolli Júnior (Podemos), além da vereadora Sandra Marrocos e o ex-prefeito de Mamanguape, Fábio Fernandes.

Portarias foram publicadas no Diário Oficial

As portarias foram publicadas no Diário do Ministério Público Federal Eletrônico desta quinta-feira (22). Os procuradores comunicaram ainda as portarias à Procuradoria-Geral Eleitoral para se pronunciar sobre os casos.

Portal Correio