FARMANUNES

header ads

Reflexão sobre o Ensino Superior no Cariri; por Daniel das Chagas e Adriana Rodrigues

Foto/Reprodução: Internet
Diante do atual cenário de descrédito às universidades públicas e os cortes de orçamentos que nenhuma administração pública pode amenizar, vejamos, o papel de interdependência dessas instituições para a nossa região, o quão prejudicial será seu esfacelamento, não só aos estudantes, mas também para a nossa região.

Um conceito muito caro à Sociologia é a interdependência, compreende-se o conceito como um processo funcional que estrutura relações mutuamente, conforme Elias (1939). O autor faz uma analogia, comparando as relações de interdependência à uma dança de salão para facilitar a abstração teórica desse conceito, que discute como uma mudança no jogo de relações afeta todo a teia social e modifica o conjunto de relações até então vigentes.

Não queremos discorrer que uma mudança na teia social seja nociva para a sociedade, mas sim mostrar efeitos deletérios para com essa, caso um esfacelamento (provável) institucional. Nesse sentido, é necessário conscientizar a população da importância, não só da instituição universitária pública para a educação, mas também a sua função econômica, política e social que são indissociáveis dessa instituição. Através do raciocínio lógico, já que não dispomos de dados sistemáticos de nossa região (mas provavelmente temos) é de suma importância fazer uma reflexão filosófica e pesarmos em causa e efeito.

Para o social, Werneck (2008), já delimita o papel das instituições de ensino superior. E uma de suas funções essenciais é a socialização de conhecimento científico, que foi produzido historicamente ou que se formula nessa região através do ethos científico adotado na pesquisa, que tende a compreender um fenômeno e que sua compreensão facilitará a vida comunitária em geral. Mais conhecida como extensão do conhecimento científico para a sociedade. O papel econômico, o setor terceirizado se beneficia com serviços ocasionados pela universidade, assim produzindo empregos mesmo que sejam informais, mas geram renda para a região.

E de último e não menos importante é questão política. Nunca nos vimos tão forte (falo enquanto força coletiva) em requisitar ao poder legislativo de nossa cidade o transporte para locomoção de estudantes, debatemos com candidatos à deputados a nossa questão, à busca pelo mínimo de explicação e a socialização de informações referente ao repasse público, isso tudo entre jovens que estiveram disseminando conhecimento universitário (faço alusão a nossos Gestores graduando). Falo de meus amigos matemáticos que discutem política abertamente. Que apesar de serem uma área distinta da Ciência Política, reconhecem o quão é importante a desnaturalização do fenômeno do poder. Como já dizia Platão “o castigo dos bons homens que não se interessam por política é serem governados pelos maus”.

Referências:

ELIAS. Nobert.1939, O PROCESSO CIVILIZATÓRIO.
WERNECK. Vera Rudge. Julho de 2008, SOBRE O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: O PAPEL DO ENSINO E DA PESQUISA.
Platao, (428 a.c 347) A REPÚBLICA.

Autores: 

Daniel Das Chagas Martins de Araújo - graduando licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Ufcg-Cdsa, integrante do grupo PET Gestão Pública e Cidadania, pesquisador do grupo GEPESCP (Grupo de Estudo e Pesquisa em Ciência política).

Maria Adriana Rodrigues - graduando licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Ufcg-Cdsa, integrante do grupo PET Gestão Pública e Cidadania, pesquisadora em estudos sociais na região caririzeira.

Postar um comentário

0 Comentários