O corte nas bolsas de pós-graduação anunciado nesta terça-feira (04) pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) está preocupando professores e alunos das instituições de Ensino Superior. Na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foram cortadas 70% das bolsas para os programas de doutorado e mestrado que tiveram conceito 3 duas vezes, de acordo com levantamento feito pela Pró-reitoria de Pós-graduação.

Maria Luiza Pereira Alencar, pró-reitora de pós-graduação da UFPB, afirmou em entrevista ao ClickPB que “dessa vez o corte é gigantesco, impactante”. A previsão é que sejam feitos novos cortes nos meses de julho e agosto e a pró-reitora comenta que “a gente está recebendo [os cortes] com desânimo”.

Ainda de acordo com Maria Luiza, “foi um corte linear, não parece haver lógica no corte”. Para ela, “esse corte linear é extremamente injusto”. Neste mês de junho foram feitos cortes de 70% nas bolsas de pós-graduação dos cursos que tiveram por duas vezes o conceito 3. Já no mês de julho, deverão ser cortadas 30% das bolsas que tiveram duas vezes o conceito 4.

Os cursos afetados pelos cortes são os de Serviço Social, Filosofia, História, Comunicação e Culturas Midiáticas, Artes Visuais, Engenharia Elétrica, Biologia Celular e Molecular, Tecnologia Agroalimentar, Agroecologia, Ecologia e Monitoramento, Engenharia de Materiais e Engenharia Mecânica.

Os cursos de mestrado, que contavam com 206 bolsas agora terão somente 62. Já os programas de doutorado, que tinham no total 29 bolsas, agora terão apenas oito. Já os programas de pós-doutorado, que tinham apenas duas bolsas, em Filosofia e Engenharia Elétrica, perderam todas as bolsas.


Cariri em Ação