Resposta para os Por Quês! por Abdias Campos

Por que isso está acontecendo comigo? Por que logo agora? Por que me deixaram? Por que acabou? Por que não deu certo? Por que tanta dor, tanto sofrimento? Por que não para? Por quê, por quê...?

Não há resultado sem causa. “Como o pássaro no seu vaguear, e como a andorinha no seu voo, assim a maldição sem causa não virá” (Provérbios 26.2 ARC). Está escrito.

Por que os por quês continuam a cada dia em ordem crescente? Porque não os resolvemos na raiz; preferimos creditar ao tempo a incumbência de decidir por nós os descaminhos que tomamos, mas, lá adiante, percebemos que o tempo não resolveu coisa alguma. Não é à toa que depois de muitos anos somos pegos de surpresa, sobressaltados com o passado remoto apresentando a conta e nos acusando como devedores.

Separados de Deus não temos êxito e o pecado nos separa de Deus. Impossibilita-O de agir em nosso favor. “Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaías 59.1-2 ARA).

Para aquele que não entregou a vida ao Senhor e mantêm seus pecados acesos, a sua dívida permanece ativa, cobrando juros e correções no campo espiritual ao longo do tempo, levando-o a andar pesaroso como que entorpecido e balbuciando a mesma pergunta diante das circunstâncias desagradáveis que se sucedem: por quê?

Contudo, tenho uma boa notícia para você: Cristo já pagou a sua conta. Entretanto, para você ter direito a esse benefício, precisa aceitá-lO como o seu substituto, como Aquele que em seu lugar foi à cruz e pagou toda a sua dívida (Colossenses 2.13-14).

A salvação não se dá por osmose, ela é um ato público de declaração e cumprimentos de regras. Enquanto isso não ocorrer, estaremos subjugados à canga do inimigo e gemendo nossos por quês sem respostas. A solução é uma só: Jesus.

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor” (Atos 3.19 ARC).

Quando reconhecemos nossa condição de pecador, entregamos nossa vida ao Senhor, apresentamos a Ele os frutos de arrependimento e descemos às águas do batismo, nesse momento nossa dívida é paga pelo ato da cruz que nos livra do débito com Deus. O sangue de Cristo foi o alto preço pago pelo pecador que se arrepende, que se converte e tem os seus pecados apagados.

Portanto, agora que você sabe onde estão as respostas e a solução dos seus por quês, tome a decisão, desperte e levante-se. Amém.

Na alegria do Senhor, que é a nossa força,
Abdias Campos, servo do Deus vivo

Postar um comentário

0 Comentários