Abra Esta Porta; por Abdias Campos

A Bíblia Sagrada não prega religião, mas o Reino de Deus. A religião é uma porta fechada ao Reino de Deus, independente de qual seja. A religião, enquanto instituição subjetiva, é uma criação do homem que tenta apresentar argumentos à sociedade de que Deus é segundo a sua doutrina e de que suas firulas filosóficas são a verdade. Nas religiões, a divindade é constituída essencialmente pela vontade do homem. Algumas religiões, com seus fundamentos filosóficos, desejam dar a aparência de profundidade espiritual, e nisso enganam os que são afeitos às coisas incompreensíveis, porque as classificam como muito altas, coisas que só a intelectualidade humana pode decifrar. É nesse viés que a religião, com os seus criadores e doutrinadores, se apega para dominar e prender o homem aos seus ensinamentos, diferente dos caminhos do Senhor Jesus, que é a VERDADE que liberta.

Os religiosos condensam suas doutrinas para que a Luz do evangelho não seja acesa no coração das pessoas, pois Jesus mesmo ensinou: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32 | ARC).

A religião domina sob a condição de que todos os seus seguidores dependem dela para ouvir a Deus, que são sempre necessitados dos seus ensinamentos. Algumas chegam a fazer ameaças de maldição e expulsão do reino deles, enquanto que o Senhor Jesus diz para os que O buscam: Eu sei as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta [a porta do evangelho], e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome” (Apocalipse 3.8 | ARC). O que Ele quer de nós é a nossa fidelidade a Ele.

Os doutrinadores religiosos deixam transparecer que a Palavra é de difícil compreensão e que são necessários intérpretes. Negam, assim, a própria Palavra, que diz: “A revelação [compreensão] das tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples” (Salmo 119.130 | ARA). Ninguém pode revelar a Palavra de Deus, senão o Espírito Santo; é Ele que convence o homem do PECADO, da JUSTIÇA e do JUÍZO (João 16.8).

Pedro e João eram indoutos, mas ouvindo a Jesus Cristo adquiriram sabedoria e foram cheios do Espírito Santo, ao ponto de deixarem um grupo desses doutrinadores boquiaberto quando pregaram acerca de Jesus, com grande sabedoria e eloquência (Atos 4.8-13). Você pode ter experiências maravilhosas com Deus, mas os religiosos não querem que isso aconteça, para que você não se liberte deles.

Vejamos o que o Senhor Jesus diz acerca dos que se colocam como intérpretes da Lei de Deus, mas escondem a verdadeira Palavra, que é Cristo Jesus na Sua essência.

“Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais aos homens o Reino dos céus; e nem vós entrais, nem deixais entrar aos que estão entrando” (Mateus 23.13 | ARC).

Esses escribas e fariseus estão presentes ainda hoje nas religiões. Toda religião que tem doutrina própria e não segue a sã doutrina das Escrituras Sagradas (2Timóteo 4.3-5 | Tito 2.1), na íntegra, comunga do mesmo princípio farisaico, chega a ensinar sobre esse mesmo assunto, como se estivesse fora dele, tergiversa em divagações de palavras, indo de nenhum lugar para canto algum.

Vamos prestar bem atenção no que o Senhor Jesus está afirmando. Para isso, precisamos abandonar de vez a versão que põe a Bíblia como um livro de história e, assim, só ensina histórias. Não é assim. A Bíblia é as Escrituras Sagradas, é a Palavra de Deus, a voz ativa do Senhor Jesus, presente, latente, pulsante a falar conosco, hoje. Precisamos deixar de nos esconder por detrás do muro da história, para ouvirmos a voz do Senhor Jesus que tem a tratar com cada um de nós agora mesmo.

Primeiro, Ele diz que os escribas e fariseus (religiosos), que se fazem intérpretes de Deus, são hipócritas, ou seja, atores, que representam uma coisa, enquanto são outra. “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas!” Veja, também, como o Senhor os identifica: “Tudo o que fazem é para se mostrar. Eles se fingem de santos, levam afixados aos braços extensas orações com versículos das Escrituras e alongam as barras dos seus mantos” (Mateus 23.5 | NBV-P). Identifique-os e cuide para não se deixar levar por suas palavras e, seguindo-os, se distanciar do Pai.

Portanto, abra a porta das Escrituras Sagradas, entre e peça ao Espírito Santo de Deus que através da leitura ou da pregação estritamente da Palavra lhe ensine tudo e seja salvo, liberto, curado e muitíssimo abençoado. Amém!

Na alegria do Senhor, que é a nossa força,
Abdias Campos, servo do Deus vivo

Postar um comentário

0 Comentários