Ao examinar a vida que se move debaixo do sol, descobre-se quão grande é a beleza e o poder de Deus, quão maravilhoso é ouvir a Sua voz e atendê-la. Também se verifica como é atribulada a vida do homem que por si só se conduz sem a direção divina.

“Tudo isso vi quando apliquei o meu coração a toda obra que se faz debaixo do sol; tempo há em que um homem tem domínio sobre outro homem, para desgraça sua” (Eclesiastes 8.9 | ARC).

A busca do poder leva o homem a desejar o que pertence a Deus. “Uma coisa disse Deus, duas vezes a ouvi: que o poder pertence a Deus” (Salmo 62.11 | ARC). Para tudo necessitamos do Senhor, para exercer o poder também. Por não saber exercer o poder sem a direção de Deus, o homem por si mesmo passa a usá-lo sobre outro homem para a sua própria desgraça. “Tempo há em que um homem tem domínio sobre outro homem, para desgraça sua.” Ao negociar a conquista do poder, sem de Deus receber a ordenação, o homem se engalfinha em corrupção e mentiras, promessas vagas e arroubos de autoritarismo, e vende a sua própria alma. No entanto, o Senhor já nos tem declarado que sem Ele nada poderemos fazer (João 15.5).

“Ainda que o pecador faça mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem, eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus, aos que temerem diante dele. Mas ao ímpio não irá bem, e ele não prolongará os seus dias; será como a sombra, visto que ele não teme diante de Deus” (Eclesiastes 8.12-13 | ARC).

O temor ao Senhor é o princípio fundamental da sabedoria, pela qual se sabe dizer não e sim no tempo apropriado, na ocasião pertinente. A verdade é inegociável para Deus. Usando a verdade, o homem é conduzido ao alcance do bem que deseja, ao ambiente de paz que almeja, à vida que sonha. Entretanto, o caminho sombrio do ímpio o afasta da vida.

“Deveras revolvi todas essas coisas no meu coração, para claramente entender tudo isto: que os justos, e os sábios, e as suas obras estão nas mãos de Deus, e também que o homem não conhece nem o amor nem o ódio; tudo passa perante a sua face” (Eclesiastes 9.1 | ARC).

O homem por si mesmo não conhece nem o amor nem o ódio. O ser humano necessita do Senhor Jesus para tudo, até mesmo para se autoconhecer. Verdadeiramente o homem temente a Deus volve, mistura as instruções de Deus no seu coração, de onde procedem as saídas da vida. E isso é com o objetivo de entender claramente que os que aprendem e praticam a Palavra têm as suas obras nas mãos de Deus. Nisso, é feliz e abençoado o tempo inteiro. Glórias ao Senhor. Amém.


Na alegria do Senhor, que é a nossa força,

Abdias Campos, servo do Deus vivo