O pecado é o senhor deste mundo. Ele comanda todas as motivações carnais da face da terra. A luta terrena do homem é encorajada à destruição do seu próximo para que ele se apodere do resultado do seu desejo insaciável de ter mais e de ser mais do que o outro. A medida da ambição não se completa. O desejo desenfreado da carne é mais carne. Assim, elementos cada vez mais nocivos, como a vaidade, vão norteando o estilo de vida mundano e impulsionando o ser humano, sem Deus, a não medir consequências para atender sua cobiça.

Tudo gira em torno de saciar a carne insaciável. O pecado é a natureza do diabo, no qual o mundo se fundamenta. “Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no maligno” (1João 5.19 | ARC). Quem é de Deus sabe que é porque já renunciou ao mundo pecador e compreende que, de onde veio, o maligno é o mentor. “Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado” (João 8.34 | ARC). Quem comete pecado é escravo do pecado. “Vocês não sabem que se tornam escravos daquilo a que escolhem obedecer? Podem ser escravos do pecado, que conduz à morte, ou podem escolher obedecer a Deus, que conduz à vida de justiça” (Romanos 6.16 | NVT).

Não mude de religião; mude de senhor. Quando você muda de senhor, vindo para Cristo Jesus, onde não há pecado, tudo o que está no mundo fica para trás, inclusive a religião, as filosofias e a sabedoria humana terrena e diabólica (Tiago 3.15). “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2Coríntios 5.17 | ARC). Tudo o que era antes se torna velho. No Senhor Jesus ganhamos uma vida nova. Morreram todas as motivações do passado; “eis que tudo se fez novo”.

Não deixe que ninguém faça a sua cabeça, mas permita que o Senhor Jesus o refaça por completo, e lhe dê uma nova vida, desembaraçada deste mundo de enganos.

Quando conhecemos as verdades profundas das Escrituras Sagradas, alcançamos a liberdade plena. As cordas das tradições, que amarram a vida das pessoas ao mundo, caem por terra. “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão” (Gálatas 5.1 | ARC). Quando nos tornamos livres no Senhor, as amarras caem, a servidão fica para trás, somos postos em liberdade. “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres” (João 8.36 | ARC).

De religião não se muda; livra-se, para viver para sempre a amplidão do Reino de Deus. “Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2Pedro 1.11 | ARC).

Amados e amadas do Senhor, precisamos crescer no conhecimento da vontade de Deus, através dos Seus ensinamentos, que estão nas Escrituras Sagradas, nas quais nos é dado saber, pelo Espírito Santo de Deus, tudo o que foi conquistado por Cristo Jesus na cruz do Calvário para nós. Glórias ao Senhor Jesus! Aleluia! Amém.


Na alegria do Senhor, que é a nossa força,

Abdias Campos, servo do Deus vivo