“Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne, para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Romanos 8.1-4 | ARC).

O plano de salvação executado por Cristo Jesus na terra foi completo. Não lhe falta nenhum pedaço, não carece de um toque humano para se realizar na vida de alguém; já foi realizado. Pois, desde sempre esteve oculto em Deus, que enviou o Seu Filho Jesus para morrer em nosso lugar, levando os nossos pecados e enfermidades. Ele ressuscitou e nEle também ressuscitamos, porque com Ele morremos para o mundo e ressurgimos em Cristo Jesus para novidade de vida. “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito.” Não há nenhuma condenação para quem já recebeu Jesus Cristo como Salvador e Senhor da sua vida. “Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Sendo assim, esses que estão em Cristo Jesus “não andam segundo a carne”, não andam segundo a natureza pecaminosa, ou seja, não vivem mais segundo a sua própria vontade, “mas segundo o espírito”, conforme a Palavra de Deus, que é espírito de vida. Trata-se de um novo ser espiritual, que tem sobre si o Espírito Santo de Deus, dirigindo-o no Caminho. “Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.”

A natureza pecaminosa do homem o separa de Deus. O pecado consumado gera a morte (Tiago 1.15). A morte desliga espiritualmente o homem do seu Criador. Contudo, ao enviar Jesus Cristo, Seu Filho, como nosso substituto, Deus executou o plano de reconciliação do homem com Ele, no ato sacrifical de Cristo Jesus na cruz do Calvário, livrando-nos da condenação do pecado e da morte. “Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.” Ali fomos livres.

Num ato só, de uma vez por todas, esse sacrifício é executado em mim quando me arrependo de todos os meus pecados e os renuncio, confessando-os a Deus, e confessando também, agora, Jesus Cristo, como Senhor e Salvador da minha vida. Ao mesmo tempo, numa declaração pública, desço às águas do batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Sou um novo ser remido. “Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne, para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.”

A lei veio para acertar o homem com Deus, mas por conta da natureza fraca do homem, nada pôde fazer. Então, Deus enviou o Seu Filho, em semelhança de homem, para que na carne pecaminosa condenasse o pecado na morte sacrifical do Senhor Jesus. Nisso, a exigência feita pela lei foi cumprida em nós por Jesus Cristo, nós que O recebemos como Senhor e Salvador, e que vivemos segundo o Espírito de Deus e não de acordo com a natureza humana. Por isso, de forma tão clara o Senhor Jesus diz a Nicodemos: “Necessário vos é nascer de novo” (João 3.7b). Leiam todo o capítulo 3 de João e compreendam o novo nascimento. O seu conhecimento certamente aumentará. Deus os abençoe com sabedoria e paz, no nome do Senhor Jesus. Amém.


Na alegria do Senhor, que é a nossa força,

Abdias Campos, servo do Deus vivo