Ministério Público por meio do Promotor de justiça Dr. Bruno Leonardo Lins, orienta gestores municipais a não votarem projetos de lei que contrariem o interesse público diante do atual aumento de casos de Covid-19 na região.

Veja o vídeo:

Recentemente a Câmara de Vereadores de Amparo aprovou o projeto de lei n° 01/2021 de autoria do vereador Lucas Bernardo, que torna as igrejas e templos como serviços essenciais. Em reunião com o promotor de justiça e, sob sua orientação, o prefeito Inácio Nóbrega vetará o projeto, por contrariar o interesse público diante do atual quadro de saúde pública vivenciado, não só Amparo, mas sobretudo, nas cidades as quais o município faz referência em atendimento a exemplo de Sumé e Campina Grande.

"Tomarei a decisão de vetar o projeto baseado na ciência e em prol da vida, jamais para contrariar a fé de quem quer que seja" pontuou o prefeito Inácio.

Dr. Bruno é enfático ao afirmar que não é interesse do ministério público intervir na fé de nenhum cidadão, no entanto, orienta a não aprovação. A aprovação por parte dos gestores, contraria a própria Constituição Federal, sobre a autoria desses projetos que vão de encontro ao interesse público.

O prefeito Inácio Nóbrega abriu diálogo com os representantes de igrejas no município que em comum acordo optaram por respeitar os decretos, e realizam seus atos de fé através do modo remoto online.


Ascom