Populares se arriscam em banhos de açudes e barragens e bombeiro faz alerta para evitar afogamento e morte


Há uma semana, dois agricultores morreram após mergulharem em açudes nas cidades de Sousa e Conceição. Nos meses de dezembro e janeiro casos semelhantes ocorreram em Campina Grande.

Com o aumento do volume de chuvas no interior do estado e consequentemente a cheia dos açudes, rios, lagos, barragens e reservatórios, esses locais acabam virando áreas de lazer bastante atrativas para a população local e também atraem turistas de localidades vizinhas em busca de águas tranquilas para mergulhar.

Com isso número de casos de afogamente também tendem a aumentar e viram uma preocupação para as autoridades.

A comandante de Socorro do 5º BBM (Batalhão de Bombeiro Militar) da cidade de Cajazeiras, a tenente Thays Dedeu, explicou em entrevista ao ClickPB que existem alguns fatores e atitudes que podem tanto minimizar, quanto aumentar o risco de afogamento.

Um fator que pode diminuir consideravelmente os risco de problemas é priorizar a realização de atividades de lazer em locais em que existam guarda-vidas. E mesmo nesses locais, outros cuidados são necessários.

“Evite nadar imediatamente após as refeições ou o consumo de álcool, pois isso aumenta os riscos de acidentes. Além disso, é crucial manter as crianças sempre próximas à distância de um braço em ambientes aquáticos para evitar afogamentos”, orienta a tenente.

Além disso, a orientação das autoridades é evitar brincar com colchões infláveis, pois eles podem se deslocar rapidamente para áreas profundas, exigindo resgate. “Se encontrar-se nessa situação, mantenha a calma e procure algum objeto flutuante, como uma boia, para se segurar enquanto chega a ajuda”, frisou.

Caso alguém presencie esse tipo de ocorrência, deve ligar para a emergência do Corpo de Bombeiros, pelo número 193.

com ClickPB

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Amparo Ligado