Que o Senhor os Abençoe Poderosamente, por Abdias Campos


Ser justo é praticar a Palavra de Deus, e isso não é pesado. “Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados” (1João 5.3 | NVI).

Os mandamentos aos quais o versículo acima se refere não são só aqueles dez mandamentos do Velho Testamento. São todos os estatutos, preceitos, testemunhos, juízos e mandamentos que se encontram por toda a Escritura Sagrada, consistidos, principalmente, no Novo Testamento, nas Boas Novas do Senhor Jesus, no evangelho, pelo qual todos eles foram cumpridos em Cristo Jesus. Ele mesmo definiu toda a Lei e os profetas como dependentes somente destes dois: “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas” (Mateus 22.37-40 | ARC).

Depois, o Senhor nos deu um novo mandamento, o qual amplia o compromisso de amarmos uns aos outros na mesma dimensão do Seu amor. “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (João 13.34 | ARC). Isso é para que todos nos conheçam como os Seus discípulos. “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (João 13.35 | ARC).

Ao praticar a justiça desde o novo nascimento, o ser humano se torna justo no Senhor. Nisso, enquanto o ímpio, aquele que desrespeita a Palavra de Deus, segue atemorizado no mundo, o justo tem os seus desejos realizados por Deus. “O temor do ímpio virá sobre ele, mas o desejo dos justos Deus o cumprirá (Provérbios 10.24 | ARC). Ainda examinando as recompensas desses dois tipos de pessoas, enxergamos o ímpio sempre em tormenta, e até nos lembramos de nós mesmos, quando vivíamos na impiedade. Agora, identificamos a firme estrutura do justo sustentada num fundamento perpétuo. Ou seja, é contínuo; não para. “Como a tempestade, assim passa o ímpio, mas o justo tem perpétuo fundamento (Provérbios 10.25 | ARC).

Portanto, firme-se na Palavra de Deus e esqueça o mundo. As suas respostas vêm do alto e não da terra, embora se materializem aqui. Pratique a justiça e receba os frutos dela. “Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça [a Palavra] é justo, assim como ele é justo” (1João 3.7 | ARC). Glória a Deus. Que o Senhor os abençoe poderosamente. Amém.


Na alegria do Senhor, que é a nossa força,

Abdias Campos, servo do Deus vivo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Amparo Ligado