Vivíamos dissolutamente, não tínhamos freio moral, não dávamos a devida reverência a Deus nem às pessoas. Tínhamos o nosso próprio conceito de moralidade e de respeito, e o julgávamos correto, porque no nosso erro éramos o centro de referência – o cego não se vê e nem enxerga ao seu redor – até que um dia a farsa começa a cair, o chão a se desmoronar, o caminho que parecia direito se apresenta nitidamente torto e sem direção, a não ser à rota da ruína.

Nesse cenário, buscamos socorro. O socorro vem do Senhor. Passamos a ouvi-lO no meio da multidão, recebendo e acrescentando a cada dia mais entendimento, sempre dando um passo adiante e nos aproximando dEle, escutando atenciosamente a Sua voz. Ouvimos e entendemos o Seu chamado. Recebemos Jesus Cristo como o Salvador da nossa vida e O confessamos como o nosso Senhor. Passamos a viver segundo os Seus ensinamentos; entramos para a família real de Jesus Cristo.

O Senhor Jesus estava pregando; a multidão O ouvia. Nesse momento, Ele foi notificado pelos discípulos que os seus familiares queriam vê-lO. Ele aproveitou o ensejo para ensinar, para eles e para nós, acerca da verdadeira família dEle.

“E foram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se dele, por causa da multidão. E foi-lhe dito: Estão lá fora tua mãe e teus irmãos, que querem ver-te. Mas, respondendo ele, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a executam” (Lucas 8.19-21 | ARC).

Quem está de fora tem sempre entre si e o Senhor Jesus uma multidão que o impede de se aproximar dEle. “E foram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se dele, por causa da multidão.” Embora quisessem vê-lO, não podiam, porque estavam de fora. “Estão lá fora tua mãe e teus irmãos, que querem ver-te.”

No meio da multidão que busca ao Senhor Jesus, encontra-se todo tipo de gente, com as mais diferentes motivações: o que quer um encontro verdadeiro e definitivo com o Senhor; o que deseja apenas uma bênção, mas descobre ao ouvi-lO que é infinitamente melhor estar com Cristo e ficar eternamente com Ele; o que vem somente para suprir a sua falta e depois vai embora; o curioso e fofoqueiro que vem para bisbilhotar e sai dando com a língua nos dentes, criticando a todos; o que quer ser abençoado, mas não quer compromisso com Deus; o que vem tão somente para censurar a Palavra, porque se acha acima dela, com suas convicções mundanas. Ainda assim, os que estão na multidão ouvindo o Senhor Jesus têm preferência sobre os que ainda estão de fora, porque num determinado momento da mensagem, de repente, alguns da multidão podem abrir o coração e ser fisgados pelo Reino de Deus para a felicidade eterna. Entretanto, os que estão de fora nem podem ouvi-lO. “Mas, respondendo ele, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a executam.”

O Senhor está nos ensinando a excluir o sentimentalismo familiar da nossa relação com Ele, para servi-lO em espírito e em verdade. Mostra-nos que a família terrena não é a família de Jesus, nem mesmo todos da multidão, e sim aqueles que ouvem e praticam a Palavra de Deus, que ouvem e obedecem. “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a executam”, diz o Senhor Jesus.

É verdade que a família terrena de Jesus, Sua mãe e Seus irmãos, entraram para a família real de Jesus, passaram a ouvi-lO como Senhor e Salvador; assim, perseveraram mesmo depois da Sua volta para o céu. Mantiveram-se firmes, cumprindo a missão terrena como família de Cristo Jesus pertencente ao Reino de Deus, juntamente com os outros. “Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos” (Atos 1.14 | ARC) – juntos e na mesma concordância, todos estes, os apóstolos com as mulheres, Maria, mãe de Jesus, e os Seus irmãos, servindo ao Senhor.

O Reino de Deus é diferente do reino humano, completamente diferente. Os que querem pertencer à FAMÍLIA DE JESUS têm que deixar o mundo e passar a ouvi-lO, perseverando com os demais irmãos que renunciaram a vida mundana para viver com o Senhor eternamente. Faça parte da família real do Senhor Jesus se ainda não faz. Amém. Aleluia.

Nota: O diabo não pode tocar nessa família.


Na alegria do Senhor, que é a nossa força,

Abdias Campos, servo do Deus vivo