Foto: Walter Paparazzo/G1
Estudantes do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) começaram na segunda-feira (6) protestos nos campi da instituição e nas cidades contra os cortes no orçamento da instituição de ensino médio, técnico e superior. Foram registrados na segunda mobilizações nos campi de João Pessoa, Patos, Monteiro, Picuí, e nesta terça-feira (7) em Cabedelo e Sousa.

Os estudantes protestam contra o corte na verba da instituição federal de ensino que oferece formação de ensino médio, ensino técnico e superior em 22 campi espalhados por todas a regiões da Paraíba. O corte anunciado pelo governo federal vai gerar uma redução de 30% no orçamentos das instituições federais, correspondendo a cerca de R$ 90 milhões bloqueados nas universidades e IF na Paraíba.

O pró-reitor de administração e finanças do IFPB, Pablo Andrey, informou que o maior bloqueio, de aproximadamente 40%, foi observado no “orçamento de custeio”, que envolve despesas com a manutenção do instituto, como pagamento de contas de água, energia, telefone, combustível para os veículos oficiais e de contratos de empregados terceirizados, responsáveis pela limpeza e segurança. O valor total do bloqueio é de cerca de R$ 20 milhões, de acordo com o pró-reitor.

O anúncio dos cortes mobilizaram os estudantes, que são contrários ao contingenciamento feito pelo Ministério da Educação (MEC). Nesta terça-feira, estudantes do IFPB de Cabedelo, na Grande João Pessoa, bloquearam o trecho da BR-230 em caminhada. Segundo a PRF, a mobilização contou com cerca de 100 estudantes e durou cerca de quarenta minutos. O trecho foi liberado por volta das 12h30.

Também nesta terça, na cidade de Sousa, no Sertão paraibano, os estudantes do IFPB bloquearam outro trecho da BR-230.

Na segunda-feira, por sua vez, os estudantes realizaram manifestações dentro dos próprios campi e nas ruas das cidades. João Pessoa, Patos e Picuí tiveram protestos na instituição. Em Monteiro, os estudantes saíram às ruas da cidade com cartazes. Em nenhum dos protestos houve estimativa de público. A mobilização de estudantes dos IFs é nacional, com a estimativa de protestos em cerca de 100 campi pelo país.

G1 Paraíba