Desperte, a Porta do Reino Está Aberta! por Abdias Campos

Eis duas situações diferentes com duas razões diferentes e uma única atitude a ser tomada: SEGUIR A JESUS CRISTO. No texto bíblico abaixo o Senhor Jesus nos deixa claro que a vida com Cristo é uma vida de renúncia. Não é uma renúncia teatral para os outros assistirem, mas aquela que procede do Espírito Santo pela obediência ao Senhor Jesus, que corresponde a ouvir a voz de Deus.

“E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, ordenou que passassem para a outra margem. E, aproximando-se dele um escriba, disse: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei. E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que, primeiramente, vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me e deixa aos mortos sepultar os seus mortos” (Mateus 8.18-22 | ARC).

O Senhor Jesus põe à prova os que querem segui-lO e nos mostra como devemos fazê-lo.

No primeiro caso, o escriba, que era também chamado de mestre da lei, um religioso, com posição de destaque no meio dos fariseus, estava desejoso de seguir a Jesus, esperava chegar a uma graduação acima. “E, aproximando-se dele um escriba, disse: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei”. Jesus lhe responde, dizendo que não tem nem mesmo onde reclinar a cabeça para descansar. É como se o Senhor dissesse: Eu não tenho regalias a lhe oferecer nem mesmo lhe darei posição de destaque neste mundo. Ora, para um escriba da lei ouvir tal coisa e continuar querendo seguir a Jesus Cristo, é porque realmente encontrava-se quebrantado e disposto a renunciar a si mesmo. A conversão exige isto: renunciar a nós mesmos, a nossas vontades para nos envolvermos nas vontades do Senhor que são em muito superiores às nossas, com resultados que não dão a menor condição de serem comparados com os dos homens, tal é à distância.

No segundo caso, percebe-se que o discípulo pede permissão ao Senhor Jesus para ficar em casa até que o pai morra e ele possa sepultá-lo, e depois desse evento ele O seguiria continuamente. “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que, primeiramente, vá sepultar meu pai”. Contudo, o Senhor diz ao discípulo que tem um chamado para anunciar o Reino de Deus; que ele deixe que os mortos, aqueles que ainda não nasceram de novo, enterrem os seus mortos, os que fisicamente morrem; mas que ele cumpra o seu ministério (2Timóteo 4.5), porque o Reino de Deus vem em primeiro lugar (Mateus 6.33), e quem é chamado para anunciar o evangelho renuncia a si mesmo e a tudo. “— Quem quiser me acompanhar não pode ser meu seguidor se não me amar mais do que ama o seu pai, a sua mãe, a sua esposa, os seus filhos, os seus irmãos, as suas irmãs e até a si mesmo” (Lucas 14.26 | NTLH).

No Reino de Deus não cabe sentimentalismo humano, o qual é estimulado pelo reino das trevas para manter o homem distante do Senhor Jesus. O Reino de Deus exige renúncia completa. Desperte! Amém.

Na alegria do Senhor, que é a nossa força,
Abdias Campos, servo do Deus vivo

Postar um comentário

0 Comentários